domingo, 17 de setembro de 2017

As Aventuras de Pi - Yann Martel

E aí, povo amado? Tudo bem com vocês? 

Finalmente eu li esse livro. Fazia muito tempo que eu queria lê-lo, principalmente depois que eu soube da polêmica envolvendo MAX E OS FELINOS. E agora, eis-me aqui para contar para vocês o que eu achei dessa história. 

Bora? 
Título: As Aventuras de Pi
Autor: Yann Martel 
Páginas: 424
Compre na AMAZON
SKOOB
Sinopse: Um dos romances mais importantes do século, As aventuras de Pi é uma narrativa singular de Yann Martel que se tornou um grande best-seller. O livro narra a trajetória do jovem Pi Patel, um garoto cuja vida é revirada quando seu pai, dono de um zoológico na Índia, decide embarcar em um navio rumo ao Canadá. Durante a viagem, um trágico naufrágio deixa o menino à deriva em um bote, na companhia insólita de um tigre-de-bengala, um orangotango, uma zebra e uma hiena. A luta de Pi pela sobrevivência ao lado de animais perigosos e sobre um imenso oceano é de uma força poucas vezes vista na literatura mundial.

Minha opinião: Se você ainda não leu o livro, é provável que já tenha visto o filme. Mas caso isso não tenha acontecido, vou falar um pouquinho sobre a história. 

Pi é um jovem adolescente que cresceu em um zoológico. Sua vida é muito boa naquele lugar, até que seu pai precisa vender o zoológico devido uma crise do país. Malas prontas, a sua família vai rumo ao Canadá em um navio. "A aventura começou", eram as palavras do seu irmão. Mal sabia ele, que para Pi a aventura ainda viria a acontecer. 

Uma noite, um grande temporal começa e por algum motivo (que jamais é descoberto) o navio afunda. Mas antes que isso aconteça, Pi se vê dentro de um bote salva vidas. 

Sua vida está salva! Será? O problema é que dentro deste bote está uma girafa e uma hiena. E pouco tempo depois, um tigre e uma orangotango entram dentro do bote também. E a loucura começa. 

Acredito não ser spoiler, já que a capa já mostra isso, mas com o passar dos dias, resta apenas Pi e o Tigre (Richard Parker). E agora é que a aventura começa de verdade. 

O enredo básico do livro é esse. E por ele, podemos entender porque a polêmica envolvendo o livro do Moacyr. É verdade que Pi é muito mais que isso. Assim como Max e os Felinos também é muito mais que a ideia de um felino e um menino em um barco. Mas ao encerrar o livro, não pude deixar de me sentir incomodada com muitos pontos que são bastante semelhantes. Mas se Moacyr não quis julgar Martel, quem sou eu para fazê-lo. Então deixemos a história do plágio de fora e vamos ao que interessa. 


As Aventuras de Pi é um livro de 424 páginas que poderia ter sido resumido em pelo menos 250. No começo do livro, temos descrições e descrições sobre a vida no mundo animal e isso tira um tempo imenso da vida do leitor, que convenhamos, leitor nenhum tem. Afinal a estante está cheia de novos livros para ler. Depois que a vida animal é revelada, temos ainda páginas e páginas falando sobre algumas religiões. Abordar esses assuntos é até compreensível, já que talvez o autor quisesse explicar determinadas atitudes dos animais ao longo da história e também explicar a relação de Pi com Deus. Mas convenhamos que isso não era realmente necessário para o desenvolver da história. 

Outro ponto que muito me incomodou é a forma como a história é contada. No começo do livro, um jovem escritor viaja à Índia em busca de uma ideia. É então que ele conhece Pi. E este lhe conta sua história. Então é como se toda a trama fosse contada por Pi e fosse de fato real. Saber que a ideia foi baseada* roubada do autor Scliar, torna isso bastante ridículo. 

Vale mencionar também que até metade e um pouco mais do livro, As aventuras de Pi é uma prova de resistência também para o leitor. Como mencionei no começo da resenha, o livro poderia ter sido reduzido há bem menos páginas. Então de certa forma, há momentos em que tudo se torna terrivelmente entediante. E é só com muito decorrer da história, que ficamos ligados em Pi e em Parker que lemos tudo em um ritmo mais agradável. 

Mas claro que há pontos positivos no livro. As Aventuras de Pi é um livro que abre espaço para muitas reflexões. Os animais eram mesmo animais ou tudo não passou de uma metáfora criada por Pi para que ele conseguisse conviver com todo o horror vivido nos mais de 200 dias de naufrágio? Afinal muita coisa aconteceu ali. Pi que era vegetariano, se viu obrigado a matar para poder sobreviver. 


Para quem é religioso, acho que existe um apelo muito grande nessa história. Há ainda a promessa de essa ser "uma história que te fará acreditar em Deus". Confesso que eu não percebi em momento algum deus na história (Seria o caso de ler 'Encontrando Deus em As Aventuras de Pi?'). Acredito em deus, apesar de não ser religiosa. Mas por ter uma visão um pouco diferente de tudo, os argumentos utilizados para mostrar a presença divina não me convencem. O que realmente me convenceu é o amor de um menino a deus. Isso sim é muito tocante. 

Vale ainda mencionar que durante a tragetória, Pi cresce muito. E eu realmente acredito que quando um personagem cresce, o leitor cresce junto. 


Também não podemos esquecer, que As Aventuras de Pi é um livro recheado de quotes e isso pra mim é algo bem bacana. Apesar de entender que bons quotes não fazem um livro bom. 

Logo após encerrar a leitura do livro, fui ver o filme. Desculpa Oscar, mas o livro é muito melhor, apesar de toda a enrolação. Acho que o filme quer ser algo muito grandioso, recheado de cenas bonitas e não foca tanto na aventura interna que os personagens passam. Mas entendemos que são mídias diferentes e cada uma funciona a sua maneira. 

Por fim, me resta dizer que As Aventuras de Pi não é nem de longe uma história ruim. Mas em minha humilde opinião, está muito longe de ser "um dos romances mais importantes do século". Então se você tem interesse em ler, vai lá. Mas caso não se sinta inclinado a isso, devo dizer que há outros livros bem melhores por aí. 

E com isso fico aqui. Alguém aqui já leu? Já viram o filme? Concordam? Me contem! 



E se você curtiu a postagem, compartilhe com os seus amigos. 

Um beijão e até a próxima! 

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Prova de toga

Olá, meu povo amado, tudo bem com vocês??? 

Aqui estou eu para uma postagem um pouquinho diferente hahahha 

Não sei se todos sabem, mas eu cursava Marketing. E agora... E AGORAAAAAAA.... estou me formando hahahahah #Todoscomemoram 

Eu ainda quero fazer mais postagens sobre esse momento, mas hoje ainda estou emocionada demais com as fotos da prova de toga e não vou conseguir escrever hehehe. 

Mas claro que vim dividir esse momento com vocês. Bora lá? 





























Não coloquei todas as fotos aqui porque elas são muitas, então né? Mas acho que já deu pra sentir um pouquinho do momento, não deu? 

Como marketing mexe bastante com a parte da criatividade, eu quis fazer algumas fotos diferentes das tradicionais, e acho que consegui. 

Além disso, quis colocar nas fotos, um pouco sobre mim. Por isso as fotos com os livros e até a varinha do universo HP. Vocês gostaram? 

Por hoje é isso. Mas logo, logo, volto com mais posts sobre esse universo. 

Um beijão e até a próxima! 

sábado, 2 de setembro de 2017

Hal - Umi Ayase

Olá, povo amado, tudo bem com vocês? 

Hoje eu vim aqui para falar de um mangá. Isso mesmo! A Gih também lê mangás. Com menos frequência, é verdade, mas lê hahahha 

Bora conhecer essa história? 

Título: Hal 
Autor: Umi Ayase
Páginas: 184
Compre na AMAZON
SKOOB
Sinopse: Em um futuro não muito distante, pessoas convivem em harmonia com robôs humanoides. A jovem Kurumi passou a se isolar após perder o namorado em um acidente de avião e seu avô recorre ao uso de um robô para ajudá-la. E eis que Q-01 toma a forma de Hal e começa a interagir com a garota para que ela volte ao normal… Esta é a história de dois amantes que se preocupavam muito um com o outro…




Minha opinião: Assim que vi essa capa na banca já fiquei encantada. E quando li que era volume único, eu já estava passando o cartão de crédito na maquininha. Pois é, sou dessas :P Mas assim que terminei de ler, eu já estava trocando ele por outro :P Sou dessas hahahah 

Eu prefiro mangás de volume único (não sou rica pra comprar tipo a Coleção de Naturo - Mas bem que eu queria), mas nem sempre eu tenho sorte. E com Hal, acho que posso dizer que a sorte não esteve ao meu lado. 

Ele até que tem uma proposta bacana. Um universo onde os robôs convivem naturalmente com os humanos. Uma trama, onde há um casal apaixonado e um deles morre e um robô assume o lugar do outro. Uma história com uma reviravolta bem interessante. 

Mas achei que faltou desenvolvimento do casal. Tem toda a história ali: um casal apaixonado, a dor da perda, um robô tentando assumir o lugar do outro e aliviar a pessoa que ficou. Isso acontece. Mas acontece de uma forma tão rápida e sem graça, na minha opinião, que é como se não tivesse acontecido. 

Não há muito o que se falar do mangá em questão de história, porque posso dar spoiler. Mas acho que já ficou claro que eu não indico muito ele né? Ele custa 16,90 (o que pra mim é uma dinheirama hahahha), então acho que o dindin pode ser melhor aproveitado. Mas o mangá possui ilustrações fofas, vem com marcador e é de uma delicadeza só, em questão da parte física. Pena que o desenvolvimento da história não é. 


Também vale dizer que há o filme/anime. Aliás, o mangá é inspirado no filme e não o contrário. E devo dizer que eu preferi o filme. Acho que o romance é mais delicado e bonitinho ali. 

Mas então chega por hoje. Não ficou boa a resenha (ficou booooosta), mas é que não há muito o que falar. Se você tem esse mangá em casa, leia, claro, pra ele não ficar guardando poeira. Mas se sua intenção é só conhecer a história e descobrir o final, olha o filme que é bem mais rápido, prático, barato e convincente. 


Um beijão e até a próxima! 


PS: Estou morrendo de calor. Vou fazer uma reclamação com São Pedro, porque se ele não lembra,ainda estamos no inverno.